Do bem-estar ao melhor viver

Do Bem-Estar ao Melhor Viver

24 de setembro de 2020 por Ticket Log em Mobilidade
Voltar

Você já conferiu a terceira live da Ticket Log no Circuito Macrotendências do Novo Natural? O assunto da vez são as práticas que beneficiam os colaboradores para gerar o Bem-estar e o Melhor Viver!

Vivemos em um mundo acelerado e hiperconectado que frequentemente leva ao cansaço e ao desgaste, favorecendo problemas físicos e mentais. Estar atento a estas questões e combatê-las é papel de todos nós!

Para falar sobre o assunto e outros tópicos, contamos com a participação de Mafalda Anderson, Consultora de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Formare; Edison Rocha, Gerente Corporativo de Logística Diagnósticos do Brasil DB; Letícia Almeida, Coordenadora de Relações Trabalhistas & Mobilidade da Belagrícola; e Denis Lopardo, CEO da Scoo.

Confira o bate-papo na íntegra:

Como promover o bem-estar no trabalho?

Um dos assuntos que mais se debate atualmente — especialmente por conta do Home Office obrigatório devido à pandemia do coronavírus — é o equilíbrio entre o trabalho e o tempo para descanso, lazer e momentos com a família.

Mafalda Anderson, Consultora de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Formare, comenta sobre os efeitos da sobrecarga no âmbito pessoal e profissional:

“Neste modelo à distância, os profissionais acumularam um volume de trabalho muito maior. Porque aumentaram as reuniões, a forma de acompanhar as entregas das equipes. As pessoas, depois de alguns meses, começaram a perceber que estavam trabalhando muito mais, e sem horário para terminar. [Isso leva à] sensação extrema de cansaço. Você tem insônia, você tem muitas dores musculares.”

Ela recomenda:

“Se a gente puder dar algumas dicas para as pessoas é que, aos poucos e de uma forma tímida, comecem a estabelecer pelo menos dois dias na semana para sair, andar um pouco, colocando a máscara. Porque você gera saúde, bem-estar, equilíbrio para o colaborador. Depois vai aumentando até conseguir entrar em uma rotina. A atividade física é fundamental para diminuir o nível de estresse e, consequentemente, produz endorfina”.

Além disso, muitas empresas já estão voltando ao escritório, promovendo um modelo híbrido de trabalho remoto e presencial. Há diversas dificuldades neste retorno. Mafalda sugere alguns cuidados para enfrentá-las:

“Tem que haver um rodízio: parte da equipe trabalhando em casa e a outra na empresa. Também tem que ter um distanciamento mínimo, é preciso utilizar máscara, álcool em gel nas mesas. Isso não pode faltar. Se você não perceber uma atitude responsável nesse retorno, precisa conversar com seu gestor, alertar, verificar. A prioridade é nos mantermos vivos.”

Pessoas em primeiro lugar

Quando o assunto é bem-estar no trabalho, diversas empresas estão tomando a consciência de que o foco precisa estar no cuidado com as pessoas —  afinal, toda organização é feita de gente.

Este movimento já vem acontecendo na empresa Belagrícola, provedora de soluções para o produtor rural, conforme explica a Coordenadora de Relações Trabalhistas & Mobilidade, Letícia Almeida:

Desde fevereiro do ano passado, fui desafiada a incorporar, junto com a minha equipe de relações trabalhistas, uma antiga equipe que se chamava Frotas. A gente faz os processos trabalhistas, mas temos um olhar muito grande para o preventivo: relacionamento sindical e campanhas de cuidado com as pessoas no geral.

Então, a gente fez esse trabalho de incorporar a frota no ambiente de gestão de uma forma muito gostosa, trazendo o viés da mobilidade. A gente quer deixar de pensar que a frota é o carro. Estamos pensando em mobilidade, colocando as pessoas em primeiro lugar, os condutores, ou alguém que esteja utilizando um aplicativo de transporte. Com isso você gera saúde, bem-estar, equilíbrio para o seu colaborador.” 

O foco no colaborador também é uma prioridade para Edison Rocha, Gerente Corporativo de Logística Diagnósticos do Brasil DB:

“Quando eu assumi, a gente tinha uma frota sucateada. Eu consegui renovar toda a frota colocando ar condicionado, direção hidráulica, freio ABS. Trocamos também o uniforme dos motoristas. O tecido foi escolhido de modo técnico para que pudesse transpirar. São camisas sociais. Os motoristas são a força motriz que chega no nosso cliente, então tínhamos que ter essa apresentação.”

Edison destaca que o senso de coletividade reflete também na adesão dos colaboradores às políticas de frota da empresa:

“Nós tivemos um modelo participativo onde o motorista tem uma ação colaborativa nas ações e decisões da frota. Quando eles têm o senso de responsabilidade e de pertencimento, sabendo que transportar amostras biológicas reflete em vidas, isso também implica em um ganho para toda a empresa. Eles não são obrigados a cumprir, eles vivem a política de frotas de um modo natural. É um modelo de apoio apenas, porque eles vivem uma política em que não há necessidade de rigidez”.

Saúde lado a lado com o bem-estar

Apostar em modais alternativos de mobilidade que oferecem mais conforto, mais saúde e geram menos impactos no meio ambiente tem tudo ver com o assunto do bem-estar e o melhor viver.

Nesse contexto, a Ticket Log firmou parceria com a Scoo Mobi, empresa brasileira que opera através de um modelo exclusivo de soluções customizadas de aplicativos, patinetes, bikes, capacetes e bases patrocinadas. 

Veja o que diz Denis Lopardo, CEO da empresa:

“Imaginem uma plataforma de sucesso que já oferece para seus clientes praticidade e benefícios em uma plataforma digital. Você consegue abastecer, fazer manutenção. Essa plataforma, de tão inovadora e inteligente, se integra com outra plataforma, onde que você consegue usar os mesmos créditos para andar com outros modais, seja bicicleta ou patinete. Essa é a parceria da Ticket Log com a Scoo. Você consegue, pela plataforma da Ticket ou pelo aplicativo da Scoo, fazer união de créditos para usar toda a malha de bicicletas e patinetes que provavelmente estarão perto das estações de metrô”.

Empreendedor ligado às áreas de saúde, bem-estar, esporte e mobilidade, Denis destaca as vantagens do uso de modais alternativos:

“No centro de São Paulo, que já é congestionado, a moto e a bicicleta são muito mais ágeis que o carro. Agora imagine um modal que é mais ágil e mais seguro que a própria moto e a bicicleta. O entregador com a moto tem que ir até o restaurante, estacionar, caminhar. Se preocupa se a moto vai estar lá quando voltar… Ele pega o alimento, volta para a moto, destrava, percorre o trajeto, novamente estaciona a moto no endereço. Já o patinete não se separa do entregador. E ainda tem uma velocidade constante.” 

E você, está de olho nas práticas que beneficiam o bem-estar e ao melhor viver dos colaboradores da sua empresa?

Conheça todas as inúmeras possibilidades de mobilidade urbana da Ticket Log para melhorar a qualidade de vida de todos!

0
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *