Reunião de planejamento financeiro empresarial

Planejamento financeiro empresarial: guia para 2020

5 de dezembro de 2019 por Ticket Log em Gestão Empresarial
Voltar

O planejamento financeiro empresarial é importante para garantir que nada saia de controle no próximo ano, que todas as metas sejam alcançadas e que sua empresa só cresça. Certo, isso você já sabe!

Mas muito além dos proveitos financeiros, um bom planejamento proporciona tranquilidade para todos os envolvidos. E essa tranquilidade faz com que todo mundo tenha mais tempo para dedicar a outras atividades importantes para a empresa crescer. E ainda mais, o tempo permite aproveitar os detalhes da vida, que levam satisfação.

Agora que você ficou ainda mais engajado em desenvolver o planejamento financeiro empresarial para o próximo ano, vamos ao guia que ajudar você nessa tarefa!

Comece com uma análise do cenário atual da empresa

O primeiro passo para criar um bom planejamento financeiro empresarial é reconhecer o real cenário da sua empresa. É o exercício de apontar pontos positivos e negativos, considerando fatores, como:

  • o tempo que seu negócio está no mercado;
  • a segmentação e o público-alvo;
  • como está o relacionamento com clientes e a prospecção de novos clientes;
  • quais os canais ativos de comunicação;
  • qual o lucro estimado para o ano e o que foi realmente alcançado;
  • quais metas foram batidas e quais ficaram em aberto;
  • o que aconteceu ou foi feito e pode ter impactado o financeiro durante o ano;
  • entre outros.

Nesse momento, diversos fatores podem ser usados para mapear o cenário atual da empresa. O importante é pensar em tudo o que for importante para definir o rumo a ser tomado no planejamento.

É interessante, também, realizar esse processo com mais pessoas da equipe ou com as principais envolvidas na gestão. Opiniões diferentes sobre o cenário da empresa são essenciais para evitar que apenas pontos positivos sejam evidenciados, considerando que os negativos são ainda mais importantes para garantir melhorias no futuro.

Considere possíveis cenários para o futuro

Se o cenário atual da empresa é importante para guiar os próximos passos, prever o futuro ajuda na preparação para possíveis acontecimentos que possam pôr à prova todo o planejamento financeiro empresarial. Por isso, você e seus colaboradores também precisam considerar:

  • análise SWOT;
  • despesas fixas e variáveis;
  • fundos de segurança para situações emergenciais;
  • estruturas de gastos da empresa;
  • processos que deram errado em 2019;
  • contratações e demissões;
  • aumento ou perda de demandas;
  • entre outros.

Documente o máximo de informações possíveis

O mapeamento do cenário da empresa deve ser documentado, para que todos tenham o histórico do que foi apontado. Salvar as informações também ajuda nos próximos passos do planejamento, já que evita que qualquer fator seja esquecido e deixado de fora.

Faça o plano de ação do ano

Com o cenário em mente, fica muito mais fácil desenvolver um plano de ação para ser realizado a curto e longo prazo. Quando falamos de ações a longo prazo, nos referimos a objetivos e metas que esperamos alcançar até o final do ano, e estão relacionadas às aspirações de onde queremos chegar!.

As ações de curto prazo devem ser aquelas que serão postas em prática nos próximos meses. Sempre que esse ciclo acabar, a equipe precisa se reunir para revisar o que foi atingido e o que ficou pendente para restabelecer as ações para os meses restantes.

Então, para montar esse plano de ação, é preciso:

  • definir os objetivos do ano e as metas de cada um dos meses;
  • mapear todas as ações que serão necessárias para alcançar as metas;
  • propor somente aquilo que é viável de realizar, desconsiderando o “cenário ideal” e valorizando o cenário real;
  • distribuir as tarefas por competência e comprometimento de cada pessoa da equipe;
  • deixar agendadas as reuniões frequentes para revisar as metas;
  • documentar todo o plano de ação;
  • manter uma documentação das ações realizadas ao longo do tempo.

Registre todos os custos que são recorrentes

É preciso conhecer todos os custos da sua empresa, seja com a estrutura ou com o próprio produto ou serviço. Quanto custa para produzir algo ou oferecer um serviço, considerando todo o valor investido nas pessoas, na estrutura, nos materiais e terceirizados, entre outros processos envolvidos?

Você precisa ter esses valores definidos e documentados: somente assim é garantido que as precificações estão corretas. Além disso, elas precisam estar corretas para garantir que o planejamento financeiro empresarial siga sem equívocos e prejuízos.

Acompanhe todas as movimentações financeiras

Muitas ferramentas ajudam a ter o controle da movimentação financeira da sua empresa, abrangendo detalhes como fluxo de caixa, balanço patrimonial, emissões de notas fiscais, DRE, controle por setor, ROI, entre outras.

Em resumo, use de todas as ferramentas necessárias para ver com clareza como os recursos do seu negócio estão sendo administrados e tenha sempre os relatórios de desempenho (eles ajudam muito na tomada de decisões).

Use a tecnologia a seu favor

Manter o controle de tudo demanda um tempo considerável de todos os gestores da empresa. Alguns dados, por exemplo, são muito densos para mapear sem a ajuda de softwares automatizados. Relatórios são criados em menos tempo e com mais credibilidade com a ajuda de ferramentas para isso. Além disso, o próprio fluxo financeiro como um todo pode ser otimizado com a automação.

Por isso, considere incluir em seu planejamento financeiro empresarial a adoção de recursos que facilitem os processos ao longo do ano. Algumas sugestões:

Plataformas de gestão

Há plataformas dedicadas a todo tipo de gestão. Dependendo do tamanho da sua empresa e de quantos setores ela possui, você deve decidir o que vale a pena, considerando quais equipes possuem mais processos e envolvimento com a gestão financeira. Alguns exemplos:

  • Plataformas de gestão para controle financeiro, como fluxo de caixa, relatórios, funil de vendas, orçamentos, emissão de boletos e notas fiscais, entre outras necessidades financeiras que ficam concentradas em uma única base;
  • Softwares de gestão de marketing, geralmente, possuem recursos para o controle de verba envolvida no setor;
  • Sistemas para controle de gestão de frotas, que integram o pagamento de combustível, manutenção e outros serviços veiculares para frotas ou como ajuda de custo para os colaboradores. Através disso, é possível acompanhar indicadores e analisar relatórios referentes à questão financeira e ainda ter total controle deste custo.

Dica: como a gestão de frotas é o nosso core, se você ficou interessado em saber mais detalhes, temos um artigo completo que mostra como funciona a gestão com a Ticket Fleet, uma das soluções mais completas para a gestão automatizada de frotas.

Ferramentas de organização

Ao longo do ano, use mais ferramentas que possam ajudar você e sua equipe a manter os processos organizados e a documentar todas as informações importantes do financeiro. Muitos recursos são gratuitos, porém indispensáveis, como as ferramentas do Google Drive: planilhas, documentos, agenda, entre outros.

Quando começar um planejamento financeiro empresarial

O ideal é que um planejamento financeiro empresarial já esteja traçado no final do ano. Porém, como muitos brincam que o ano só começa em março, ainda dá tempo de se planejar durante os meses de janeiro e fevereiro. A partir disso, começa a ficar mais difícil, pois boa parte do ano já aconteceu sem seguir um planejamento claro, certo?

Então, já comece a se organizar para desenvolver, junto de sua equipe, o plano de ação para o ano que vem. Desejamos que, com esse planejamento e a ajuda de recursos para gestão, seus custos estanquem e suas vendas decolem, e você e seus colaboradores se preocupem menos, dedicando mais tempo ao que realmente importa: tudo aquilo que vocês amam fazer. 🙂

0
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *