O mundo assiste a maior tendência de redução da indústria automobilística. Reflexos de uma crise global que afeta principalmente a produção de carros no Leste Europeu e na América do Sul, onde hoje os fabricantes operam com ociosidade de 53% e 51% respectivamente, segundo estudo da PricewaterhouseCoopers (PwC). Ao lado da retração da economia, grandes metrópoles vivem problemas relacionados à mobilidade.  O grande número de veículos nas ruas combinada à falta de políticas eficientes compromete a qualidade do deslocamento, causando impacto em produtividade e qualidade de vida. Impulsionadas por esse novo cenário, as montadoras de…