Em tempos de recessão, otimizar custos é primordial para a sustentabilidade do negócio. Mas não adianta você sair cortando os gastos da sua empresa se não tiver um plano de gestão financeira muito bem amarrado. Para otimizar, é necessário conhecer exatamente onde estão os gargalos, definir o que é necessário e substituir o que pode ser atualizado.

No dia a dia acabamos fazendo tudo sempre do mesmo jeito, pois estamos habituados e acaba sendo “mais rápido”. Tempo, inclusive, é um ativo muito precioso nos dias de hoje e, por isso, aproveitá-lo da melhor maneira possível é praticamente mandatório para as empresas.

Se você analisa a sustentabilidade financeira da sua empresa com base apenas no que sobra em caixa no fim do mês e no que você produz, cuidado. O pai da administração moderna, Peter Drucker já dizia que “nem a quantidade produzida, nem o lucro são, por si só, uma medida adequada do desempenho da gerência e do empreendimento”. Há outros fatores que devem ser levados em consideração para determinar se sua empresa é ou não financeiramente saudável. Daí a importância de uma boa gestão.

A gestão do seu capital diz respeito à decisão de investimento (aplicação de recursos) e de financiamento (captação de recursos), por isso, além de ter sempre aquela grana em caixa, que tal reavaliar seus processos e, quem saber, identificar algumas melhorias que lhe pouparão tempo e dinheiro?

1 – Tenha um bom sistema de controle

É fundamental ter informações atualizadas de tudo o que acontece em sua empresa. Por exemplo, se sua empresa possui despesas com veículos, o ideal é saber mais sobre eles, como: quais são as marcas, modelos, se é ou não flex, qual combustível abastecer, qual o condutor responsável por cada veículo. A princípio parece muita coisa para controlar e, nessa hora, você pode recorrer às ferramentas disponíveis no mercado para lhe ajudar nesta gestão. Empresas como a Ticket Log oferecem um amplo leque de soluções que se adequam ao tamanho da sua empresa e à necessidade do seu negócio. Além de ferramentas de controle, a empresa oferece apoio para a parte mais burocrática como recolha de notas fiscais e controle de documentação.

2 – Mantenha sua equipe atualizada

Cursos, palestras, benchmark e novas ferramentas são boas maneiras de se atualizar e despertar em sua equipe este desejo. Quanto mais você conhecer soluções que possam lhe ajudar na gestão financeira de sua empresa, mais à frente você estará e mais fácil será o seu dia a dia. O acúmulo de informações sem análise estratégica ou aplicação no negócio não é válida. Ao mesmo tempo, é muito difícil manter um sistema inteligente e rápido “na unha”. Use a abuse da tecnologia em seu favor.

3 – Permita-se mudar.

Sabemos que mudanças são mais complicadas em alguns segmentos que outros. Ainda mais quando falamos de atividades que são exercidas há anos, sempre da mesma maneira, mudando apenas de responsável. A melhoria é sempre possível e deve ser levada em conta. Os tempos mudam muito rápido e o mercado acompanha essa transição. Não se engane achando que modernidade é coisa apenas para empresas grandes. Independentemente do tamanho do seu negócio, buscar parceiros que possam atualizar a sua maneira de gerir é fundamental para manter-se competitivo. Empresas de gestão de despesas corporativas, softwares de controle e tantas outras opções podem – e devem! – ser levadas em conta em seu planejamento.

Você verá que, com gestão e informações atualizadas, será muito mais fácil planejar-se, fazer projeções, investir, identificar falhas e crescer!

Que tal entrar 2017 investindo em uma nova forma de gerir?