O Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável – CEBDS – publicou um artigo escrito pelo Diretor de Estratégia e Marketing na Ticket Log, Maximiliano Fernandes.  Veja abaixo o texto na íntegra sobre a responsabilidade de cada indivíduo nos impactos causados pelo homem no clima.


Muito se debateu sobre o clima em 2016, mas desta vez com uma diferença visível: passamos de expectadores das mudanças climáticas para participantes dela. Se antes se falava que calotas polares derretiam por causa do aquecimento, tudo bem. Os Polos estão bem longe de nós. Hoje o cenário é outro e o clima nas cidades brasileiras parece ter ficado ainda mais confuso. Calores extremos com altíssimas temperaturas têm forçado a população a se adequar com ventiladores e aparelhos de ar condicionado. Pela manhã muito sol, no fim do dia chuvas torrenciais alagam cidades e causam muito transtorno.

Tudo isso é resultado das alterações climáticas causadas pelas ações do homem.  Além do desmatamento, a queima de combustíveis fósseis para gerar energia (como petróleo, carvão mineral e gás natural), agropecuária e outros fatores influenciam na emissão desses gases.

Além disso, 2016 também marcou o aniversário do Acordo de Paris, que estipulou metas ambiciosas para conter o avanço da temperatura mundial com objetivo central de fortalecer a resposta global à ameaça da mudança do clima e de reforçar a capacidade dos países para lidar com os impactos decorrentes dessas mudanças.

O Brasil foi um dos mais ambiciosos em suas metas, servindo inclusive de exemplo e “puxando outras Nações”. O país comprometeu-se, até 2025, a reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 37% abaixo dos níveis de 2005.

Dado todo este cenário, é fundamental que as empresas e a sociedade em geral discutam maneiras de desaceleração dos impactos negativos. O fato é que eles se tornam exponenciais a medida em que o tempo passa por isso a importância do debate e da convocação dos cidadãos para que cada um cumpra sua parte.

A Ticket Log, empresa que atua no segmento de gestão de despesas corporativas, entendeu a importância do papel ativo das companhias neste cenário. Chegamos à conclusão de que não basta apenas entregar o produto ou serviço pelo qual o cliente pagou. É preciso ir além e enxergar a responsabilidade da organização como agente de transformação social.

A empresa criou dois programas que conversam ativamente com a questão das mudanças climáticas.  O “Frota Sustentável” é uma solução criada para oferecer uma forma de mensurar o nível da gestão sustentável das frotas, com orientações para a busca de melhorias. Por meio de indicadores, a Ticket Log assegura o constante aumento da eficiência da frota e redução dos custos e, principalmente, dos impactos socioambientais.

O primeiro passo é o mapeamento da situação das frotas dos clientes, com a atribuição de notas a cada um dos indicadores considerados. Em seguida, são identificadas oportunidades de melhoria e definido um plano de ação em favor da excelência em sustentabilidade. A última fase inclui a aplicação desse plano. Uma vez concluído o ciclo, a Ticket Log reinicia o processo, para garantir que a eficiência sustentável do cliente seja constante.

Já o “Crédito de Carbono”, aprovado sob os estritos padrões do Verified Carbon Standards (VCS), permite a geração de créditos de carbono a partir da redução de emissões de GEE (Gases do Efeito Estufa) de frotas comerciais de veículos com tecnologia flex. Os créditos podem ser negociados nos mercados voluntários de carbono. O projeto baseia-se no fato de que as emissões provenientes da queima do biocombustível nos automóveis são consideradas neutras, uma vez que a cana-de-açúcar absorve gás carbônico em volume equivalente no processo de fotossíntese.

A empresa assumiu um papel de fomentadora de mudanças entregando, além dos serviços propriamente ditos, ferramentas e soluções para que seus clientes também possam incentivar mudanças positivas para o planeta. Sozinhos não conseguimos avanços significativos, mas, atuando em parceria e incentivando nossos clientes, parceiros e colaboradores, podemos ir além.

Alguns frutos desta importante iniciativa já puderam ser vistos. A Thyssenkrupp, empresa cliente da Ticket Log, implantou o projeto Crédito de Carbono e deixou de emitir 679 toneladas de carbono por meio do uso do etanol em 100% da frota de São Paulo, que totaliza 200 veículos.  A farmacêutica Medley, também com o Crédito de Carbono, conseguiu reduzir 58% de suas emissões de GEE provenientes da frota.

Já o Grupo Votorantim, um dos maiores conglomerados empresariais do País, optou pelo programa Frota Sustentável para enfrentar os enormes desafios logísticos de suas operações. Como resultado, registrou melhorias de 56% na manutenção dos veículos da frota, 109% nos índices de segurança e redução de 25% na emissão de poluentes convencionais.

Estes são apenas alguns dos resultados que validam a iniciativa da Ticket Log em atuar junto aos seus públicos para a mudança. Isso evidencia o real comprometimento da empresa em educar, conscientizar e transformar as visões de seus clientes, mostrando a eles a viabilidade econômica e ecológica, obtidas pela gestão e empenho em construir um futuro promissor para o nosso mundo.


Maximiliano Fernandes

Informações do Autor

Maximiliano Fernandes

Diretor de Estratégia e Marketing na Ticket Log, uma das empresas da Edenred, grupo presente em 42 países, publicitário com especialização em Marketing Direto pela ESPM e MBA pelo INSPER. Profissional com 23 anos de carreira com atuação em países como França e Alemanha.

A matéria original está disponível AQUI.