Com o final do ano chegando, e consequentemente o período de férias, as pessoas começam a organizar suas viagens. É hora de pensar no destino, em arrumar as malas, casa, carro, as crianças e os animais de estimação para este momento em família. Você sabia que existem leis próprias e pequenos cuidados necessários na hora da viagem com crianças e animais? Pensando nesse momento de mobilidade, separamos para você algumas dicas que farão toda a diferença para que sua viagem seja mais tranquila.

  1. Cuidados com as crianças

Existem cuidados básicos que precisam ser tomados diariamente quando andamos de carro com crianças, porém, eles precisam ser redobrados durante viagens, sejam aéreas ou rodoviárias. Renato Campestrini, gerente técnico do Observatório Nacional de Segurança Viária, ressalta que “o uso do dispositivo de retenção adequado à idade da criança, seja a cadeirinha, o assento de elevação ou o cinto de segurança, nunca deve ser negligenciado. Além disso, crianças de até 10 anos de idade devem ser transportadas sempre no banco traseiro, e neste caso, também protegidas pelo cinto”. Os pais precisam cuidar para que as travas, em caso de veículo com quatro portas, estejam sempre acionadas.

Para as viagens nacionais sem os pais ou responsáveis legais, Dra. Terezinha C. O. Quintal, advogada especializada na área de família, nos lembra que” se as crianças forem menores de 12 anos é preciso portar uma autorização judicial concedida pela Vara da Infância e da Juventude ou por um dos Postos Avançados de Atendimento”. Já para maiores de idade, só é preciso portar o documento de identidade original ou certidão de nascimento. Em casos de viagem internacional, crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos precisam, também, de autorização judicial, além dos documentos de identidade originais.

  1. Viagem com os Pets

 O transporte dos pets deve ser feito com a mesma segurança que qualquer membro da família. Conversamos com o Márcio Waldman, médico Veterinário e fundador da Petlove, que nos ajudou com algumas dicas para facilitar o transporte do seu bichinho.

  1. Cachorros de pequeno porte devem ir no banco de trás, protegidos por um cinto de segurança especial para cachorros, que deve estar conectado ao cinto do carro; eles podem ir também dentro de caixa de transporte desde que ela consiga conter o cachorro com comodidade e esteja presa pelo cinto de segurança;
  2. Cachorros de médio ou grande porte podem ir conectados ao cinto de segurança do carro com cinto de segurança para cachorro, sempre no banco traseiro;
  3. Cachorros de porte gigante, no porta-malas dentro do carro, com uma grade de proteção entre o banco traseiro e o porta-malas.

Ao viajar com crianças e animais, é preciso estar atento à legislação brasileira, pois ela prevê multas para o transporte inadequado dos dois. As multas podem variar em pontuação e valor dependendo da infração. Por exemplo, o transporte de crianças sem cadeirinhas implica em multa gravíssima ,7 pontos e aproximadamente R$ 293,47. Já dirigir com o bichinho no colo ou entre braços é multa média, 4 pontos e R$130,00. Para saber mais, não deixe de visitar o site do Detran do seu Estado e conferir as informações.

Além de todos esses cuidados, não se esqueça de fazer aquela revisão preventiva para garantir que está tudo certo. “O ideal antes de pegar a rodovia é que uma revisão seja realizada para avaliação dos principais itens de segurança do veículo. Pneus, freios, luzes, limpador de para-brisa nível de óleo e água, são itens que devem ser verificados antes dos deslocamentos em rodovias para evitar surpresas desagradáveis ou até mesmo autuação”, explica Renato.

O veterinário Márcio Waldman adiciona que no caso dos animais, “sem sombra de dúvida deve-se checar os cintos de segurança do carro, para garantir que vão se encaixar no cinto de segurança para cachorro e que estão em bom estado.”. Além disso, Waldman pontua que se a viagem for de avião “o bichinho pode ter que viajar sedado. Consultar o veterinário é fundamental. Se a viagem for de carro, também pode ser indicado algum remédio que evite enjoos, de acordo com o comportamento de cada um”.

Niv Yossef Steiman, do Grupo GR, empresa de segurança patrimonial ressalta que é sempre necessária constante orientação dos pais ou responsáveis para seus filhos em caso de viagens em família ou quando eles viajam sozinhos, pois, eventualidades podem acontecer. Confira algumas das dicas abaixo:

  • Oriente as crianças para que elas não acompanhem estranhos ou aceitem “presentes”;
  • A criança deve ser orientada também a reconhecer e buscar ajuda com policiais, caso se sinta perdida ou assustada;
  • Procure trocar o dinheiro somente em casas de câmbio ou bancos autorizados;
  • Use etiquetas grandes e/ou coloridas que permitam a fácil identificação de suas malas nas esteiras ou balcões de entrega;
  • Evite andar por ruas, calçadões e praças mal iluminadas ou em horário muito avançado, principalmente em locais desconhecidos;
  • Caso precise pedir informações, procure alguém autorizado ou dirija-se a um balcão de informações.

Serviços São Paulo e Capital:

Detran: http://www.detran.sp.gov.br/

Tribunal de Justiça: http://www.tjsp.jus.br/

Para outros Estados, procure os serviços estaduais equivalentes.